terça-feira, 11 de março de 2014

A parábola da mesa e do mosquito

A realidade atual do grupo está longe do seu auge!Os dirigentes têm mais formação, as instalações são optimas, as ações de formação têm sido continuas, as atividades diversas, e com intercambio com outros grupos, no entanto o efetivo é muito reduzido, é caso para dizer que o grupo está a reerguer-se e a recomeçar. Mas apesar de poucos, não baixamos os braços e as ações têm sido continuas, visitas a escolas distribuição de fleyers, publicidade diversa e a notícia do "Correio de Azeméis"veio ajudar .Tal como dizia Baden Powell, " o impossível não existe" e é sobre este lema que iremos trazer o 212 de volta , aos dias de muita agitação e algazarra,e dezenas de Escoteiros com vontade de construir um mundo melhor.

Toda esta introdução da realidade do grupo para demostrar que os poucos que somos jamais iremos desistir, exemplo disso é a nossa parábola da mesa e do mosquito, que foi criada no sábado passado.

A tarde foi soalheira e estava convidativa, para uma atividade de exterior,enquanto o Clã(jovens dos 16/17 aos 21 anos) fazia buracos na sede( para pendurar armários claro) a Tribo de Escoteiros(jovens dos 11 aos 14 anos) tiveram uma formação sobre construções. Local escolhido, Parque Molinológico de Ul, após alguns avisos relativos á segurança e alguma técnica sobre arte de pioneirismo, foi-lhes entregue o desafio, construir uma mesa de três pernas só com troncos e sisal.
Aqui começa a verdadeira aventura, e querer. Iniciamos a caminhada com intuito de arranjarmos madeira para a construção, por entre silvas e árvores caídas lá arranjamos o material necessário, e , foi aí que começamos a ser atacados por autênticos exércitos de mosquitos. Mesmo já tendo iniciado a nossa construção, mudamos de lugar, mas a perseguição continuou, e a construção também mesmo entre o apertar de nós e as palmadas aos mosquitos. Quando questionadas se queriam regressar a resposta foi unânime, vamos acabar a nossa mesa e só depois do desafio superado regressaremos. Apesar das dificuldades as nossas escoteiras não abdicaram, de concluir o seu projeto, e superar todas as dificuldades para cumprir com o que se tinham proposto. A mesa foi concluída com sucesso e segurança, os mosquitos que sobreviveram lá aguardam uma próxima visita e as nossas pernas...Uiiiiii!!!!